Beleza por Lupita Nyong’o

lupita

Fiquei realmente emocionado com o discurso de Lupita Nyong’o. Para quem ainda não a conhece, ela é modelo e atriz,  ganhou seu primeiro Oscar pelo seu début  no cinema, por sua atuação no filme “12 anos de escravidão”.

lupitafilme

Muito emocionada após receber graças por sua atuação no filme, ela pediu atenção à platéia para falar de beleza. Beleza negra.
Sobre um pequeno trecho que leria sobre uma carta que recebeu de uma jovem negra que diz “Querida Lupita, acho que você tem muita sorte por ter tanto sucesso em Hollywood mesmo sendo tão negra. Eu estava a ponto de comprar o creme Whitenicious da Dencia para clarear minha pele quando você apareceu e me salvou”.
Lupita disse que seu coração sangrou por instantes – assim como o meu – após ler a carta, e que nunca imaginaria que seu primeiro trabalho seria tão poderoso, que a tornaria esse tipo de imagem de esperança do mesmo jeito que as mulheres de “A cor púrpura” foram para ela que também se achava feia desde pequena, e ressalta que na adolescência piorou, apesar de sua mãe sempre lhe dizer o contrário.
Mas como não tinha referências negras na televisão, e sofria constantemente insultos e provocações pela cor de sua pele, a tendência era querer que sua pele clareasse.
Até que um dia ela viu a modelo Alek Wek , celebrada internacionalmente no mundo da moda.  Viu um reflexo de si mesma nela. E, todos dizendo que a modelo era linda. Que Oprah Winfrey validava a beleza negra da modelo e que a partir dali ela superou o obstáculo que acreditava existir em sua pele.

Lupita-oscar

E finalizou dizendo que o que é belo é fundamentalmente compaixão por si e pelos que estão ao seu redor. Esse tipo de beleza inflama o coração e encanta a alma.
Que espera que sua presença nas telas, nas revistas possa jogar a jovem menina, em uma jornada similar. Que ela possa sentir a validação de sua beleza externa, mas também se comprometa ao máximo em ser bonita por dentro. Não existe sombra para este tipo de beleza.

E eu complemento que não deve existir “luz” para quem ainda não seja tolerante com a diferença. Seja por pele, crença, opção sexual, status social, etc. O diferente é o que deve instigar, motivar, completar, somar.
Pense nisso e seja feliz, sendo o melhor de você.

Até jovens,